Agit-prop fofinha

Na edição de hoje do Pravda lisboeta pode ser encontrada uma extensa entrevista a Gregório Duvivier, neomaluquinho de quem até hoje eu nunca ouvira falar.

Algumas pérolas, com respectivo – e tão breve quanto possível de acordo com as normas ambientais cá de casa – comentário:

Em Portugal, para subir aos palcos com ‘Uma Noite na Lua’, o humorista da Porta dos Fundos fala sobre o impeachment de Dilma e a subida ao poder de Temer, que considera um golpista.

Um golpista que ascende ao Governo por processos constitucionais é muito mais perigoso que uma guerrilheira comunista que passou anos na selva aos tiros contra alvos indiscriminados, estão a ver a ameaça?

Tem defendido, tal como a presidente Dilma Rousseff, que o impeachment é um golpe. Porquê?

Porque o facto de estar a respeitar os processos constitucionais não faz que seja constitucional. Porque não há flagrante, não há crime.

O facto de respeitar a Lei não quer dizer que seja legal (em Português do Brasil).

A alegação do impeachment, a tal pedalada fiscal, é algo que foi praticado por todos os presidentes, não só brasileiros. Se começarem a cair por isso, caem todos os presidentes do planeta.

Como sabemos que há 56300 assassinos à solta, não vamos começar por condenar logo esta.

Ninguém gosta de Michel Temer. Sempre foi uma presença nefasta.

Traduzido, eu Gregório estou dentro da cabeça de toda a gente, e se não estiver, devia estar, porque ocupo o percentil 99.99% das opiniões esclarecidas.

Porque o considera nefasto?

Nos ministros, não tem nem uma mulher pela primeira vez desde a ditadura militar. Nem negros.

Isto é tanto ou mais nefasto do que roubar dinheiro aos contribuintes e comprometer o futuro do país para as próximas oito gerações.

Vai cortar no Ministério da Cultura e nomear para a Ciência e Tecnologia um bispo da Igreja Universal…

Como seria o povo capaz de cozer pão sem a alegria proporcionada por um bom cartaz cultural? Quanto ao MCT ficaria certamente tudo muito mais sério se fosse nomeado um sociólogo ateu.

Vai botar na Comissão de Direitos Humanos o coronel Telhada, responsável por uma chacina.

Sobre o coronel Telhada, extrai-se da Wikipédia que foi “promovido a Capitão da PM por bravura em 15 de agosto de 1988 e ferido em serviço duas vezes (1990 e 1995). Em 31 de julho de 2010 sofreu um atentado na porta da sua casa, seu veículo foi alvejado com 11 tiros. Foi oito vezes preso por descumprir [sic] regulamentos” e que “foi o quinto vereador mais votado em S. Paulo”, ou seja, foi eleito democraticamente, mas pelo tipo de democracia que não é válida e incomparavelmente menos justa do que o sistema paralelo preferido pela Esquerda, a autodefesa dos meliantes decorada com fogo de metralha de um lado ao outro da rua.

Ainda é possível travar o processo?

O problema é que a justiça no Brasil é muitas vezes um braço da política, que acaba por agir em prol dos partidos.

Então mas isto é em todo o Mundo. Se fosse cair a justiça no Brasil, tinham que cair todas as restantes. Ainda há pouco era esse o argumento contra a destituição…

Nenhum dos esquemas da Lava-Jato foi inventado pelo PT, mas vende-se que tirando o PT acaba a corrupção, como se o PT tivesse inventado a corrupção no Brasil.

Jack o Estripador não inventou as facas, pelo que deve ser considerado inocente de todos os crimes que lhe imputaram.

Assusta-o Temer na Presidência?

Me apavora o Temer na Presidência. Em todos os sentidos. Porque além de corrupto é conservador e além de conservador é autoritário.

Talvez até canibal, religioso, pró-vida, e proprietário de uma viatura 12% mais cara do que a média das viaturas conduzidas pelo operariado.

É um sujeito que não tem nenhum diálogo com a classe trabalhadora. No plano de governo dele não existe uma vez a palavra povo ou trabalhadores. Mas há nove vezes a palavra mercado e algumas vezes a palavra Bolsa.

Ser conservador é apavorante, mas empregar termos como “povo” ou “classe trabalhadora”, obsoletos há cem anos, não é conservador e sim progressista. Vejam bem a violência e repressão que se avizinha quando o mecanismo que paga a actividade profissional de Gregório, o mercado, é mencionado nove vezes. Quantas vezes haverá no plano de governo as palavras “parasita” e “estúpido”?

É um governo neoliberal totalmente voltado para o mercado. A queda da Dilma está diretamente vinculada a uma subida na Bolsa. E muitos brasileiros acham isso bom.

Imbecis cretinos sem noções de cultura económica. O desejável seria a Bolsa com todas as cotadas a zero, o que criaria pleno emprego nos sectores da street art, esboços faciais, dissertação meta-marxista e redistribuição de resíduos sólidos.

Também escreveu que a Al-Qaeda é melhor do que o PMDB…

[risos] É um pouco exagerado, mas a Al-Qaeda tem uma ideologia que pode ser combatida.

Com 11 tiros à porta de casa?

 

A Dilma não cai por causa dos erros, da corrupção, porque não fez a reforma agrária ou a questão ambiental. Cai por causa das poucas coisas que fez bem. Cai por causa da luta contra a corrupção e por causa das conquistas sociais.

Na Venezuela não há gente a ser incendiada na rua e a comer gatos por causa do socialismo. Foi porque Maduro fez muitas coisas bem e deu a conquistar imenso à classe trabalhadora.

[votaria] Talvez em Marina Silva?

A Marina é brilhante, é carismática, mas rodeou-se das piores pessoas do mundo. E é contra o casamento gay. Além disso, é uma pessoa que tem uma grande contradição dentro dela, e enquanto não a resolver não é viável. Tem de decidir o que é. É ambientalista ou é criacionista? Dá para ser os dois? Não sei. Fica mudando de opinião o tempo todo.

O meu candidato é competente e honesto, mas come carne ou come peixe? Calça botas ou sapatos? Tem uma grande contradição dentro dele, possivelmente no estômago. Vai beber água ou vinho? Dá para beber os dois? Não sei. Além disso é contra a atribuição de subsídios aos possuidores de palmeiras e xistos.

O PT foi o único partido, até agora, que tentou fazer distribuição de rendimento. O que estão tentando fazer agora não é parar de roubar, é continuar roubando sem distribuir rendimento. Essa é a grande diferença.

Há portanto que escrutinar em busca do candidato que roube e distribua.

O ódio é muito maior do lado de lá. Eu sei porque vivo isso há anos por defender não o PT mas a legitimidade desse governo. Eu andava na rua e havia pessoas que gritavam “comunista” porque estava a defender a legitimidade de um governo que nem é de esquerda.

É verdade. Tendo por centro o governo de Pol Pot, exemplo mais bem sucedido de aplicação das políticas anti-capitalistas, a Dilma fica perto de Ronald Reagan.

Mudei de bairro também por causa disso. O macartismo no Brasil é uma doença séria.

Não é a única.

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s