Muito rapidamente:

(via: Group910)

The European Union has drawn up guidelines advising government spokesmen to refrain from linking Islam and terrorism in their statements.Brussels officials have confirmed the existence of a classified handbook which offers “non-offensive” phrases to use when announcing anti-terrorist operations or dealing with terrorist attacks.
Banned terms are said to include “jihad”, “Islamic” or “fundamentalist”.
The word “jihad” is to be avoided altogether, according to some sources, because for Muslims the word can mean a personal struggle to live a moral life.
One alternative, suggested publicly last year, is for the term “Islamic terrorism” to be replaced by “terrorists who abusively invoke Islam”.
An EU official said that the secret guidebook, or, “common lexicon”, is aimed at preventing the distortion of the Muslim faith and the alienation of Muslims in Europe.

(via: Gates of Vienna)

State prosecutor Mika Illman demanded mandatory moderators for all internet discussion forums (this includes blogs, since blogs are discussion forums in a way).
This news item was not published in English either in hs.fi or Newsroom Finland, which publishes Finnish news in English.
Illman has previously worked with Ombudsman for Minorities Mikko Puumalainen, and Puumalainen quotes Illman’s works in his inquiry request against Mikko Ellilä.

(via: o que se passa aqui em casa)

90% dos meus alunos estão a 1 ano de obter direito de voto, carta de condução e uma autodeterminação mensurável. Para esta mesma fracção , as ciências exactas são um problema insolúvel, e julgo hoje saber porquê. Não será por inexequibilidade neurológica (quiçá devido a alguma mutação induzida pela evolução social) dos temas propostos, nem tão pouco pelo grau de exigência requerido pelos programas e professores: é por não compreenderem as questões mais simples, por serem incapazes de traduzir, em dois pensamentos conexos, os significados daquilo que é perguntado nas fichas, nos testes, nas aulas. Não sabem Português, e não o sabem porque quotidianamente não pensam, vegetam, derivam; é-lhes ofertada a liberdade suprema de nem sequer terem que decidir aquilo que querem fazer.

As duas notícias linkadas acima estão intimamente relacionadas com esta constatação, bem como com o rumo que a massificação da estupidez, induzida pelo governo socialista a soldo da Ordem sombria de Bilderberg e dos Eurocontroleiros, pretende – e conseguirá a brevíssimo termo – implementar na nossa descendência. O sono da razão produz monstros.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s